A invenção do Panorama 27 SET - 17 DEZ, 2017


O Panorama da Arte Brasileira começou a ser realizado pelo Museu de Arte Moderna de São Paulo em 1969. O museu acabara de se mudar para este local, embora tivesse sido fundado em 1948. A nova exposição periódica visava a apresentar a produção nacional, ocorrendo inicialmente todos os anos e dedicando-se, a cada edição, a uma técnica específica: pintura, escultura, desenho etc.

O Panorama também tinha por objetivo formar uma nova coleção para o museu por meio das obras premiadas anualmente. Nascia assim um conjunto que hoje tem 5.400 obras, muitas das quais participantes das edições daquela mostra. O Panorama deu, assim, um novo rumo ao patrimônio artístico colecionado e exibido pelo MAM.

Reunimos aqui documentos que mostram a primeira década dos Panoramas, quando os contornos da exposição estavam sendo criados. A adesão dos artistas, representados pelas próprias cartas ao museu, a recepção da crítica, avaliando o MAM por meio dos Panoramas, os regulamentos e fotos de época compõem uma constelação que ilumina a invenção de um projeto que hoje identifica este museu. Todas as peças em exibição pertencem à Biblioteca, mostrando como um centro de memória e documentação também é um lugar ativo de reflexão.

 

Serviço
A invenção do Panorama

Abertura: 26 de setembro (terça-feira), a partir das 20h
Visitação: 27 de setembro a 17 de dezembro de 2017
Local: Museu de Arte Moderna de São Paulo
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Parque Ibirapuera, próximo aos portões 2 e 3.
Horários: Terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até às 18h)
Tel: (11) 5085-1300
Ingresso: R$ 6. Gratuito aos sábados.
Agendamento gratuito de grupo: 5085-1313 | educativo@mam.org.br

Menores de 10 e maiores de 60 anos, sócios e alunos do MAM, funcionários das empresas parceiras e museus, membros do ICOM, AICA e ABCA com identificação, agentes ambientais, da CET, GCM, PM, Metrô e funcionários da linha amarela do Metrô, CPTM, polícia civil, cobradores e motoristas de ônibus, motoristas de ônibus fretados, funcionários da SPTuris, vendedores ambulantes do parque Ibirapuera, frentistas e taxistas com identificação e até 4 acompanhantes não pagam entrada.