Sertão e solidão: um encontro entre arte e psicanálise 15/10/2019


Dois eventos próximos não só no tempo, como no tema: Sertão, tema do 36ª Panorama da Arte Brasileira, do MAM São Paulo, e Solidão, tema da IX Jornadas da Escola Brasileira de Psicanálise da seção São Paulo.

Enquanto a arte desbravava o sertão, a psicanálise percorria a solidão e com essa aproximação posta, propomos um encontro em uma mesa composta pela curadora Julia Rebouças e a psicanalista Patrícia Badari. Como a psicanálise pode se servir da condição sertão que a arte afirma? Há um ser-tão-só do artista? Essas são algumas das questões nas quais pretendemos avançar neste encontro para o qual os convidamos.

Apresentação:

Júlia Rebouças: curadora do 36ª Panorama da Arte Brasileira: Sertão, é pesquisadora e crítica de arte. Graduada em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco e doutora em Artes Visuais pela Universidade Federal de Minas Gerais, foi co-curadora da 32ª Bienal de São Paulo, integrou a curadoria do Instituto Inhotim, foi membro do comitê curatorial do 18º e 19º Festival Internacional de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil e foi curadora associada da 9ª Bienal do Mercosul.

Patricia Badari: psicanalista, membro da Escola Brasileira de Psicanálise e da Associação Mundial de Psicanálise, Diretora de Biblioteca da Escola Brasileira de Psicanálise e mestre em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Mediação:

Milena Vicari Crastelo: psicóloga, psicanalista, membro da Escola Brasileira de Psicanálise e da Associação Mundial de Psicanálise e Diretora de Biblioteca da Escola Brasileira de Psicanálise – Seção São Paulo.

25 out (sex) 20h às 21h30

Espaço expositivo do Museu de Arte Moderna de São Paulo

Av. Pedro Alvares Cabral – Parque Ibirapuera, portões 2 e 3

Inscrições antecipadas aqui

atividade aberta e gratuita, sujeita a lotação máxima de 50 pessoas

Foto: Karina Bacci