Live de lançamento do novo Clube de Colecionadores


Data: 27 de novembro, 2021
Horário: 14h

 

O curador do MAM São Paulo, Cauê Alves, recebe os três artistas que compõem a edição 2021/2022 do Clube de Colecionadores: Alex Flemming, Gabriela Albergaria e Xadalu Tupã Jekupé; para um bate-papo virtual sobre seus trabalhos e a participação no clube. O encontro faz parte da programação de lançamento da nova fase do programa.

 

no YouTube do mam

 

Alex Flemming é um artista brasileiro radicado em Berlim, Alemanha. Frequentou curso de cinema na FAAP nos anos de 1970 e estudou serigrafia com Regina Silveira e Julio Plaza. Desde os anos de 1980 realizou uma série de pinturas e fotografias a partir de corpos de jovens em que aborda áreas de conflitos armados, em especial Oriente Médio e a região de Chiapas, no México. Entre os seus trabalhos mais emblemáticos estão os painéis da Estação Sumaré do Metrô, em São Paulo, que mescla retratos de pessoas comuns com poemas escritos em letras borradas e invertidas.

Gabriela Albergaria é uma artista visual de origem portuguesa que vive atualmente em Bruxelas, na Bélgica. Licenciou-se em pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. A artista interessa-se pelas relações da espécie humana com a natureza, voltando-se para coleções botânicas, seu processo de institucionalização e de classificação desde o final do século 18. Em algumas obras ela alude às chamadas xilotecas: coleções de madeiras de museus de história natural.

Xadalu Tupã Jekupé é um artista mestiço que usa elementos da serigrafia, pintura, fotografia e objetos para abordar em forma de arte urbana o tensionamento entre a cultura indígena e ocidental nas cidades. Sua obra, resultado das vivências nas aldeias e das conversas com sábios em volta da fogueira, tornou-se um dos recursos mais potentes das artes visuais contra o apagamento da cultura indígena no Rio Grande do Sul. O diálogo e a integração com a comunidade Guarani Mbyá permitiram ao artista o resgate e reconhecimento da própria ancestralidade. Xadalu tem origem ligada aos indígenas que historicamente habitavam as margens do Rio Ibirapuitã.

 

Sem inscrição prévia.

Com intérprete de Libras.

 

Essa atividade faz parte do programa Clube de Colecionadores.