Roda de conversa virtual sobre o documentário LIMIAR, com Noah Circe, Helena Agalanéa e Uma Reis Sorrequia Formação em arte e acessibilidade


Data: 26 de novembro, 2021
Horário: 16h

 

Roda de conversa virtual com a equipe do filme LIMIAR, um documentário autobiográfico realizado por uma mãe que acompanha a transição de gênero de seu filho adolescente. Com Noah Circe, Helena Agalanéa e Uma Reis Sorrequia.

 

Uma Reis Sorrequia é coordenadora de criação e produção dos materiais de apoio às exibições do Limiar, arte-educadora no Museu da Língua Portuguesa (MLP), e mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo (PPGCOM/ESPM), cursando o aperfeiçoamento em Infâncias e Direitos Humanos (CLACSO). Licenciada em Geografia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), tendo realizado parte de seus estudos de graduação na Universidad Nacional de Córdoba (UNC) e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é ativista, militante e defensora dos direitos humanos, em especial da população LGBTI+, transfeminista, cuir, sudaca e decolonial.

Helena Agalenéa, travesti, atriz, escritora e bruxa, é bacharel em artes cênicas pela UNICAMP, integrante da coletiva Rainha Kong e da Casa de Ubuntu. Atualmente cursa Estudos Literários, também na Universidade Estadual de Campinas.

Noah Circe é Ilustradore e quadrinista não-binárie, encantade pela natureza, pelo bizarro e pela magia. Está cursando Artes Visuais na USP.

 

inscrições aqui

 

Encontro virtual no Zoom, para professoras(es), educadoras(es), pesquisadoras(es) e estudantes, com 50% das vagas destinadas para a rede pública de ensino. Com inscrição prévia.

Com intérpretes de Libras.

Link do evento é enviado no dia por e-mail com 1h de antecedência da atividade.

Para certificado, solicitar pelo e-mail educativo@mam.org.br após a atividade, com comprovante de inscrição em anexo.

 

LIMIAR é um documentário autobiográfico realizado por uma mãe que acompanha a transição de gênero de seu filho adolescente: entre 2016 e 2019 ela o entrevista abordando os conflitos, certezas e incertezas que o perpassam numa busca profunda por sua identidade. Ao mesmo tempo, a mãe, revelada por meio de uma narração em primeira pessoa e por sua voz que conversa com o filho por detrás da câmera, passa ela também por um processo de transformação que a obriga a romper velhos paradigmas, enfrentar medos e desmantelar preconceitos.

 

Seleção oficial HotDocs 2021, Melhor filme no Festival do Rio LGBTI+, Melhor Direção (28° Mix Brasil), Melhor Documentário (Lovers Film Festival – Italia), Melhor Direção, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro e Melhor Desenho de Som (14° For Rainbow – Fortaleza).

 

Essa atividade faz parte do programa Formação em arte e acessibilidade.