tecnologias assistivas e sensibilização em Libras, com Leonardo Castilho e Gregório Sanches Formação em arte e acessibilidade


Data: 14 de setembro, 2021
Horário: 16h

 

O que é o acesso à língua e ao corpo? O desenvolvimento de tecnologias assistivas dentro do contexto pedagógico, artístico e comunicacional do mam São Paulo fomenta a pesquisa, produção e fruição da arte pelos mais diversos públicos que visitam o museu. Conteúdos das exposições acessíveis em meios como audiodescrições e videoguias em Libras, garantem o direito ao acesso às obras de arte para o público cego, com baixa visão e surdo, respectivamente. O constante desenvolvimento dessas tecnologias físicas e sociais nos permite termos o corpo institucional aberto para ampliarmos nossa capacidade de estabelecer novas relações com os diversos públicos que frequentam o museu. Serão abordados os aprendizados que o museu teve no contato com seus públicos, como o museu aprendeu uma nova língua e as transformações institucionais decorrentes disso.

 

inscrições aqui

atividade gratuita, vagas limitadas
encontro por videochamada no zoom (link enviado aos participantes no dia da atividade)
Para professores, educadores e estudantes, com inscrições prévias, sendo 50% das vagas destinadas à rede pública de ensino
Com intérpretes de Libras

 

Leonardo Castilho é artista, educador, produtor cultural, performer e ator em teatro e TV, MC do Slam do Corpo, idealizador e responsável pelas equipes Vibração e Sencity no MAM São Paulo. Ex-diretor de cultura da Associação de Surdos de São Paulo – ASSP, desde 2005 trabalha no setor educativo MAM São Paulo, onde atua como produtor de Acessibilidade e professor no Programa Igual Diferente. Desde 2008 é integrante do Corposinalizante, projeto que recebeu alguns prêmios, como o 1º lugar no Prêmio Darcy Ribeiro 2009 (IPHAN/MinC).

Gregório Sanches é educador, escritor e historiador, formado no bacharelado e na licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (USP), com ênfase na área cultural, museal e arqueológica. Participou da publicação coletiva do livro “Miríade 290: O Que Pode a Escrita?” (2009), e das publicações do MAM Educativo “Obras Mediadas” (2015) e “Educação e Acessibilidade: experiências do MAM” (2018). Atualmente é responsável pelo programa de cursos Igual Diferente do Educativo do MAM São Paulo.

 

Essa atividade faz parte do programa Formação em arte e acessibilidade.

 

Ao participar desta atividade/evento, você autoriza, de forma gratuita e definitiva, o MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo, a utilizar sua imagem, voz, dados biográficos e sinais característicos, captados em vídeo, áudio, fotografia e prints, para fins de registro, divulgação e promoção das atividades do Museu, em quaisquer meios, veículos, suportes, mídias, métodos e tecnologias, tangíveis ou intangíveis. Caso você não queira que sua imagem seja divulgada, por favor informar o MAM (educativo@mam.org.br).