visitas educativas Agende a sua

Visitas educativas são conversas nas quais é estimulada a reflexão crítica por meio da arte e experiências poéticas, que aproximam o público do museu de vivências e processos artísticos.

Neste momento em que o museu está com uma intensa programação online, o mam educativo oferece visitas virtuais inspiradas nas exposições em cartaz, nas exposições passadas disponíveis para tour virtuais, no Jardim de Esculturas e no painel OSGEMEOS. Em português e Libras. Agende a sua!

Agendamento: através do e-mail educativo@mam.org.br.
Público-alvo: escolas e grupos a partir de 10 pessoas.
Plataforma: Zoom, com link de acesso disponibilizado em até 1h antes da visita. Caso o grupo tenha preferência por outra plataforma, o mesmo ficará responsável pela disponibilização do acesso em até 1h antes da visita.
Disponibilidade: terças a sextas-feiras às 10h, 10h30, 14h ou 14h30. Havendo necessidade de agendar em outros horários, verifique a disponibilidade pelo e-mail educativo@mam.org.br.

Para o agendamento de visita presencial, verifique a disponibilidade também pelo e-mail educativo@mam.org.br. Poderão ser agendados grupos de no máximo 10 pessoas, seguindo os protocolos de segurança para visita presencial no museu.

Visitas em línguas estrangeiras (inglês, francês e espanhol): verifique disponibilidade pelo e-mail educativo@mam.org.br.

 

Roteiros de visita virtual

Para realizar o seu agendamento escolha abaixo o roteiro de visita virtual de sua preferência.

Visita virtual ao Jardim de Esculturas do mam

O Jardim de esculturas é o acervo permanente a céu aberto do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Sua importância perpassa décadas de aprendizado sobre conservação, mediação no espaço público e ocupação do parque. Nesta visita virtual, a educadora conduzirá a visita remotamente, compartilhando propostas de leitura de obras e de experiências poéticas relacionadas às esculturas.

Projetado por Roberto Burle Marx para receber obras da coleção do MAM, o jardim de esculturas foi inaugurado em 1993 e abriga 30 esculturas numa área de 6 mil metros quadrados, sendo um dos principais acervos brasileiros expostos a céu aberto.


Jardim de Esculturas. Foto: Infoartsp e Frontera Films

 

Visita virtual ao painel de Os Gêmeos

Em 2010 a entrada do mam foi repaginada. O público passou a ser recepcionado pelos seres e cenas coloridas e inusitadas criados pelos grafiteiros OSGEMEOS. A parede entre a porta de acesso e a Sala de Vidro transformou-se, com a intervenção da dupla, em ponto de visita obrigatório no parque. A obra, além de ser instigante e atemporal, contribui para atrair ao museu pessoas de diversas tribos.


OSGEMEOS, Sem título, 2010. Col. mam. Doação Credit Suisse, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura

 

Visita virtual inspirada na exposição Desafios da modernidade – Família Gomide-Graz nas décadas de 1920 e 1930

A exposição Desafios da modernidade – Família Gomide-Graz nas décadas de 1920 e 1930 abre o calendário comemorativo do MAM do centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. A partir de uma interface entre artes visuais e design, a curadoria de Maria Alice Milliet reuniu cerca de 80 obras, entre pinturas emblemáticas de Antonio Gomide, painéis e móveis de John Graz, e tapeçarias, tapetes e colchas de Regina Gomide Graz, figuras pioneiras no art déco e na introdução das composições geométricas abstratas no Brasil por meio de objetos utilitários. O público também poderá conferir trabalhos de Cássio M’Boy e João Batista Ferri.

Vista parcial da exposição. Foto: Karina Bacci

 

Visita virtual inspirada na exposição Clube de Colecionadores de Fotografia do mam – 20 anos

Colecionar arte é a possibilidade de olhar por um viés fascinante para a diversidade humana. Logo, os museus e suas coleções são espaços democráticos que fomentam a reflexão, a convivência das diferenças, o debate sem dogmas, a formação de repertório. O Clube de Colecionadores de Fotografia do Museu de Arte Moderna de São Paulo, tendo este foco, foi criado em 2000. Ao completar agora 20 anos e 21 edições, reúne obras de 107 artistas que passaram a integrar o acervo do museu e também as coleções particulares de centenas de pessoas que fazem ou fizeram parte do Clube nessas duas décadas. Olhar em perspectiva as imagens que formam o acervo do Clube de Colecionadores de Fotografia do MAM é uma oportunidade rica e original de conhecer a história recente do país contada por fragmentos que, quando conectados, são capazes de representar múltiplas camadas da nossa cultura, dos anseios e das fraturas de uma democracia que luta por se firmar, da singular beleza natural de seu povo, das possibilidades semânticas da fotografia em espelhar nossa complexidade.


Berna Reale, still do vídeo Cantando na chuva, 2014/15. Col. mam. Foto: Estúdio 17

 

Visita virtual inspirada no projeto parede Campo Fraturado, SOS, de Ana Maria Tavares

O Projeto Parede apresenta Campo Fraturado, SOS, de Ana Maria Tavares. A obra tem como inspiração a série Airshaft (para Piranesi), trabalho desenvolvido desde 2008 pela artista, composto por imagens digitais, vídeo e videoinstalação, no qual Tavares estabelece diálogo com a obra Carceri d’Invenzione (séc. XVIII), do arquiteto e gravurista italiano Giovanni Battista Piranesi. O espaço que liga as salas expositivas do museu foi transformado em uma paisagem mineral metalizada, modulada por detalhamentos enquadrados e por uma espécie de caligrafia tátil escrita em Braile a sigla SOS.

Legenda: Ana Maria Tavares (Belo Horizonte, MG, 1958). Campo Fraturado, SOS, 2021. Vista parcial da instalação

 

confira a programação completa na agenda

 

mais informações:
(11) 5085-1313
educativo@mam.org.br